Laboratório de Criação para Circo Contemporâneo *

July 22, 2019

INAC – VN Famalicão

*dirigido a estudantes e profissionais de artes performativas | inscrição obrigatória e limitada a 10 participantes

O circo é uma arte que converte a realidade em metáfora.

A metáfora precisa de um ato criativo porque implica uma transferência do sentido e da sua força, no circo a metáfora existe no poder evocativo das imagens que cria.

A metáfora é um ato criativo porque cria uma distância entre o significado e o significante.

O criador utiliza as metáforas em que o seu significado fica subentendido.

A coerência é outro elemento fundamental para um criador, ela é a mãe do sentido e a filha da escrita que é também a responsável das partes que criam um universo. (Vocabulário, aspetos coreográficos e sonoros, linguagem autoral, figurinos, elementos cenográficos, etc., colocando o circo em tudo o que existe, mais do que a súmula das partes singulares.

O que é um tema?

Uma ideia principal?

Um elemento cénico?

Um movimento cénico?

Como utilizar o circo ao serviço da metáfora?

Estas e outras perguntas serão partilhadas nos três dias de laboratório com exemplos e discussões.

//Roberto Magro\\

Formado pela escola de circo Fratellini. Começou a trabalhar com a companhia Les Oiseaux Fous em 1999 e em 2002, juntamente com François Juliot, criou a companhia Rital Brocante. Em 2005 assumiu a direção artística da escola de circo Flic, em Torino. Dirigiu espetáculos em várias escolas como ESAC, ACAPA (Tilburg), FLIC, Rogelio Rivel, Crescer e Viver e em companhias como MagdaClan, Les Triplettes, Nos No Bambu, entre outras.

Foi diretor artístico da La Central del Circ, em Barcelona entre 2013 e 2015.